A Angola vai ser um dos protagonistas mais interessantes da próxima exposição universal em Milão. O país africano decidiu construir o seu próprio padilhão self-buit para desenvolver o tema escolhido: "Alimentação e Cultura, Educar para Inovar". O foco será sobre mulheres, emblemas da maternidade, saúde e sabedoria.

Da rica tradição variada culinária e do país e o papel que as mulheres desempenham na preparação e produção de alimentos, o pavilhão será convidam os visitantes a lançar um olhar para o futuro, incentivando a seguir bons hábitos alimentares, com base na sustentabilidade, através da utilização de novas tecnologias e da realidade aumentada.

A área de exposição da Angola terá um jardim e uma horta, onde serão cultivadas plantas e comidas típicas; dois restaurantes e uma área de entretenimento que irá hospedar e shows e apresentaçoes. O objetivo é presentear uma única viagem, baseada na experiência direta – com interação física e tátil – materiais naturais e sustentáveis que será feito do espaço expositivo.

Mulheres angolanas protagonistas até a nivel mundial. A Comissária-Geral do pavilhão angolano - Albina Assis Africano, é uma engenheira químico e anteriormente ja trabalhou dentro da Aichi, Saragoça, Shanghai e Yeosu.

A Expo Milão 2015, além de preencher o papel do Comissária, é também presidente do comitê diretivo, o Comitê organizacional criado por comissários gerais dos países participantes para coordenar as atividades no local da exposição. Esta é a primeira vez que uma mulher desempenha esse papel, e é também a primeira vez que a fazê-lo é um representante de uma nação africana.

Il Paese africano considera l’Esposizione Universale una grande opportunità per far conoscere al mondo i metodi sviluppati nel campo della sicurezza alimentare.

O país africano trata o World Expo é uma grande oportunidade para as pessoas saberem os métodos desenvolvidos no domínio da segurança alimentar.

"O tema da Expo Milão 2015 “Nutrir o planeta, energia para a vida, - disse Albina Assis Pereira Africano – ira permirtir uma certa reflexão sobre o problema global de desnutrição e subnutrição que aflige milhões de pessoas em todo o planeta e particularmente na África. No nosso pavilão iremos traduzir nossa visão de futuro: educar significa pensar sobre o bem-estar das gerações de hoje e de amanhã, inovar no sentido de adaptar as melhores práticas de nossos antepassados ao mundo moderno ".

 

 

 

 http://en.expoangola.com/pavillion/

^ Top